5 dicas financeiras para construir a sua casa

Conquistar a casa própria é o sonho de consumo de muitos brasileiros. Mas, para realizá-lo, é necessário aprender a poupar e fazer um bom planejamento antes de entrar num financiamento que pode durar 30 anos e comprometer até 30% da renda durante esse período.

Sabemos que para aquisição de qualquer bem, sejam eles bens de consumo, bens duráveis, imóveis, etc., o ideal é juntar dinheiro para comprar à vista, mesmo porque, quem tem o recurso na mão sempre consegue bons negócios. Mas, essa realidade infelizmente é para poucos, especialmente quando trata-se de um alto investimento como o que é feito para aquisição da casa própria. Sendo assim, optar pelo financiamento imobiliário, especialmente voltado para a construção, é um bom negócio. Tendo em vista que ao construir você tem uma boa economia em relação à compra um imóvel pronto ou na planta. Lembrando que ao construir, você pode construir a casa do seu jeito, com a sua “cara”.

Quem tem acesso ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH), consegue taxas de juros de cerca de 8% ao ano. Se descontar a inflação, na prática, o contratante vai pagar 2% de juros ao ano. E, se puder usar o FGTS, melhor ainda.

Mesmo quem não tem acesso ao SFH e recorre à carteira hipotecária consegue um negócio vantajoso. Os juros dessa carteira costumam girar por volta de 9% a 10% ao ano. Deduzindo a inflação, os juros ficariam em cerca de 3% a 4% ao ano, na prática.

Mas mesmo sendo uma taxa de juros reduzida em relação a outras linhas de crédito, esse é um financiamento que irá durar um período muito longo e consumir parte importante da renda. Portanto, o ideal é juntar o máximo de dinheiro para dar a entrada e assim diminuir o prazo do financiamento e, consequentemente, os juros.

Listamos abaixo, cinco dicas de como se planejar financeiramente para construir a casa de seus sonhos:

1. Poupe até obter 20% do valor do investimento a ser feito.

O primeiro passo é juntar dinheiro para dar a entrada no financiamento, já que as linhas de crédito permitem financiar até 80% do valor do imóvel a ser construído. O dinheiro deve ser guardado numa aplicação de pouco risco, como poupança ou fundos de renda fixa.

2. Poupe 30% da sua renda mensalmente.

Dessa maneira, você já se acostuma a viver sem essa parcela de seu orçamento, que estará comprometida pelo prazo do financiamento.

3. Quanto mais poupar, menos juros irá pagar.

Com uma boa entrada, o valor financiado será menor, reduzindo o pagamento de juros.

4. Considere que a casa depois de pronta trará despesas adicionais.

O financiamento do imóvel pode comprometer até 30% da renda. Porém, depois que a casa estiver pronta, serão acrescentadas despesas adicionais como as contas de água, luz, telefone, IPTU, seguro, condomínio, etc. São muitas despesas para as quais você precisa estar preparado financeiramente.

5. Financiar costuma ser mais caro que alugar.

Quem aluga deve se preparar para pagar mais pela casa própria. A prestação típica de um financiamento à construção chega a ser de 1% do valor da propriedade depois de concluída, enquanto o aluguel custa, em média, 0,5% do valor do imóvel. No entanto, é importante considerar que o dinheiro pago em aluguel vai embora para nunca mais voltar, enquanto que o valor investido no financiamento lhe proporcionará crescimento patrimonial.

Depois de seguir esses passos e planejar-se financeiramente para o empreendimento, conte conosco para projetar e construir a sua casa, com seu estilo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *